EDIÇÃO 4

EDITORIAL

Editorial

Cynthia Azevedo e Ninfa Parreiras

Nesta 4ª edição da Revista Ensaios da Sociedade de Psicanálise Iracy Doyle – SPID, reafirmamos a pluralidade da psicanálise com a qual dialogamos: da obra de Sigmund Freud aos autores e pensadores contemporâneos. Como segundo número digital, produzido durante a pandemia de COVID 19, escolhemos o não lugar como tema orientador para as diferentes contribuições aqui presentes, tanto dos colegas da SPID quanto de parceiros fora da nossa sociedade.

Ensaios, reflexões teóricas e clínicas, pesquisas, resenhas, manifestações artísticas e literárias (conto, crônica, fotografia e pintura) estão aqui reunidas. É alentador trazer um conjunto de produções que colocam em evidência a arte e os processos sublimatórios, bem como a psicanálise repensada a partir da virtualidade que nos envolveu com o isolamento social. Pensar o não lugar é apontar alternativas, é olhar a psicanálise a partir dos seus muitos lugares e não lugares.

Desde março de 2020, a SPID, solidária às ameaças da pandemia que vivemos, suspendeu suas atividades presenciais e investiu na promoção de seminários, grupos de estudos, jornadas e encontros totalmente virtuais. Muitos colegas e parceiros tanto da cidade do Rio de Janeiro, quanto de outras cidades e até de outros países se juntaram a nós ao longo desses dois anos.

Prestamos uma homenagem póstuma ao grande artivista indígena Jaider Esbell (1979-2021). Ele esteve em nossa sala virtual em agosto de 2021, para um bate-papo intimista sobre subjetividades, artes, protagonismo indígena, sonhos e inconsciente. Sua arte nos desloca para as nossas origens e ancestralidades e nos coloca o fazer coletivo e os processos da natureza como desafios.

Agora, convidamos todos vocês a abrirem a nossa Ensaios e conhecerem:

Na seção Pesquisas, trazemos textos que partem de teoria da filosofia e/ou da psicanálise: Além da pílula para oniausência, Tabatah Flores; A psicanálise em face dos desafios do ciberespaço, Marcio Garrit; e O homem que se traduzia – escrituras, tradições, atos linguísticos, Halina Grynberg.

Já na seção Antena, são textos que dialogam com o aqui e o agora; e também resenhas: Racismo – por uma psicanálise implicada, Julia Torres Brandão / Leandro Santos; A radicalização do presente pelo processo de repetição no filme O Feitiço do Tempo, de Harold Ramis (1993), Janaina Pires Garcia; e Resenhando para re-existir, Ninfa Parreiras.

Mais adiante, na seção A Clínica Ressignificada, temos textos que desenvolvem questões da teoria e da clínica psicanalítica. São eles: O “não lugar” na clínica, Angela Coutinho; e Clínica como um encontro potente por ser precário, Julia Severo.

Na seção Para Além da Psicanálise, são textos que trazem a literatura propriamente dita, num enlace com a psicanálise: Um caminho, Ary Band; e Crônica de um não lugar, Cynthia Azevedo.

Por fim, na seção Encontros, são artigos relacionados aos seminários e encontros da SPID: Possibilidades do “não lugar” na fotografia, Marcos Sereno; O desaparecimento do erotismo?, Abílio Ribeiro Alves; e Quintas na SPID, Comissão de Divulgação e Publicação.

Trazemos, ao final, uma apresentação Sobre a SPID e as listas de Membros Titulares e Associados atualizadas até o fechamento desta edição.

Passe as páginas e mergulhe nesta Ensaios, feita com muito carinho!

Ninfa Parreiras

Psicanalista, membro titular SPID, professora de Literatura, escritora e produtora cultural. Mestre em Literatura Comparada (USP).

Cynthia Azevedo

Professora, editora de livros, biblioterapeuta, membro associado da SPID.


SUMÁRIO

I. PESQUISAS

Além da pílula para oniausência – Tabatah Flores

A psicanálise em face dos desafios do ciberespaço – Marcio Garrit

O homem que  se traduzia – escrituras, tradições, atos linguísticos – Halina Grynberg

II. ANTENA

Racismo – por uma psicanálise implicada – Julia Torres Brandão e Leandro Santos

A  radicalização do presente pelo processo de repetição no filme O Feitiço do Tempo, de Harold Ramis (1993) – Janaina Pires Garcia

Resenhando para re-existir – Ninfa Parreiras

III. A CLÍNICA RESSIGNIFICADA

O “não lugar” na clínica – Angela Coutinho

Clínica como um encontro potente por ser precário – Julia Severo

IV. PARA ALÉM DA PSICANÁLISE

Um caminho – Ary Band

Crônica de um não lugar – Cynthia Azevedo

V. ENCONTROS

Possibilidades do “não lugar” na fotografia – Marcos Sereno

O desaparecimento do erotismo? – Abílio Ribeiro Alves

Sociedade de Psicanálise Iracy Doyle – SPID

Revista Ensaios número 4, ano 2021

São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ, fevereiro de 2022

Equipe Editorial Revista Ensaios

Angela Coutinho

Cynthia Azevedo

Janaina Garcia

Leandro Santos

Nadia Couri

Ninfa Parreiras Solange Bluvol

Produção e revisão

Angela Coutinho

Cynthia Azevedo Ninfa Parreiras

Editoração eletrônica

Abreu’s System